ODONTOGERIATRIA – da prevenção ao tratamento

Publicado em 28/04/2021 por Luís Sequeira Fernandes

Na última década, temos assistido a um claro envelhecimento individual e demográfico da população, evidenciado acima de tudo, pelo aumento da esperança média de vida.

O ritmo de crescimento da população idosa é quatro vezes superior ao da população jovem, e segundo dados da Pordata, Portugal é considerado o 4º país da EU que maior percentagem de idosos apresenta, correspondendo a 20% da população nacional. Estima-se que, o número de idosos seguidos na consulta de medicina dentária, possa duplicar durante a prática clínica dos profissionais de saúde, presentemente ativos.

À medida que os anos passam, as capacidades regenerativas tornam-se limitadas, podendo haver lugar a uma crescente vulnerabilidade e predisposição ao declínio bio-psico-social, com natural prejuízo na qualidade de vida do idoso. É precisamente nesta fase, que se começa a evidenciar alterações físicas, motoras, psíquicas, emocionais e cognitivas, existindo ainda uma forte predisposição à ocorrência de diversas patologias.

A importância das necessidades no âmbito da saúde oral no idoso está muitas vezes relacionada com a diminuição da destreza manual para realizar uma higiene oral eficiente, bem como a presença de patologias, associadas ou não, à toma de grandes quantidades de medicamentos, que podem comprometer a estabilidade das peças dentárias e o seu tecido de suporte, com real impacto na componente mastigatória, fonética e bem-estar geral.

As alterações orais mais frequentes, caracterizam-se pelo surgimento de mucosas mais sensíveis e finas, xerostomia, dentes com uma coloração mais amarelada, lesões de cáries radiculares, diminuição da sensibilidade das papilas gustativas aos alimentos e compromisso periodontal, que muitas vezes acabam em edentulismo total ou parcial.

O que é a Odontogeriatria?

É uma área da medicina dentária orientada para a prevenção e tratamento de doenças orais no idoso (população com idade igual ou superior a 65 anos).

Qual a importância da saúde oral no idoso?

Trata-se de uma faixa etária, onde se começam a evidenciar algumas alterações físicas, motoras, psíquicas, emocionais e cognitivas, muitas vez relacionadas com uma diminuição da destreza manual para a realização de uma higiene oral eficiente, bem como uma forte predisposicao á ocorrencia de multiplas patologias.

Principais alterações orais no idoso

Ocorrência de mucosas mais sensíveis e finas, xerostomia (diminuição da quantidade de saliva), dentes com coloração mais amarelada, lesões de carie radiculares, diminuição da sensibilidade das papilas gustativas aos alimentos e compromisso periodontal, que muitas vezes acabam em edentulismo total ou parcial.

Qual o papel do Médico Dentista, na promoção da saude oral do idoso?

O Medico Dentista tem um papel preponderante na promoção da saude oral no idoso, actuando no acompanhamento, prevenção e tratamento de patologias de maior vulnerabilidade nestas idades, e que permitem melhorar significativamente a qualidade de vida e a auto-estima do idoso.

Atualmente, a Medicina Dentária está orientada para uma vertente mais preventiva e conservadora, comparativamente ao passado e, apesar desta mudança de mentalidades, os problemas como a solidão (+ de 40% dos idosos em Portugal), dependência física, o baixo poder económico, a falta de equipamentos de apoio (apoio domiciliário, centros de dia, etc.) e a abordagem incorreta por parte de alguns profissionais de saúde, têm contribuído para um aumento das necessidades nesta área.

Atendendo a estes fatores, e à evolução das técnicas e dos materiais em Medicina Dentária, o Médico Dentista tem um papel preponderante na promoção da saúde oral no idoso, atuando no acompanhamento, prevenção e tratamento de patologias de maior vulnerabilidade nestas idades, e que permitem melhorar significativamente a qualidade de vida e a autoestima do idoso.

Foi a pensar nesta problemática e em linha com o aumento abrupto do número de desdentados totais que, há 22 anos, o Dr. Paulo Malo em conjunto com a sua equipa, teve um enorme contributo na prevenção e tratamento, com a criação da técnica All-on-4®, e que ainda hoje se mantém atual e diferenciadora. Esta técnica inovadora, tem permitido a reabilitação fixa imediata de casos complexos de desdentados totais, que até à data estariam condicionados a técnicas convencionais, que na sua maioria não permitiam resultados imediatos. 

Estamos por isso determinados a apostar na inovação e no desenvolvimento de novas técnicas e procedimentos, com consequente impacto positivo na qualidade de vida e bem-estar geral do idoso.

Até o próximo artigo! Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Compartilhe esta matéria!

RSS
E-mail
Facebook
Twitter
LinkedIn





Instagram da Andressa


Translate